terça-feira, 4 de março de 2008

Persepolis e Ratatouille

A maior injustiça do Oscar foi a vitória de "Ratatouille" como melhor longa de animação. O filme da Pixar é bastante divertido e charmoso, mas, no fundo, é apenas mais uma animação bem-feita. Não entendi, sinceramente, o oba-oba e as paixões que o desenho despertou. Já "Persepolis", sim, é inovador, com um roteiro brilhante e criativo, além de ser muito mais interessante e inventivo graficamente do que "Ratatouille". Mais ainda, "Persepolis" ganha evidentemente por ser um filme maduro, bem mais complexo e arrojado, que mescla comédia, drama e política de forma até certo ponto leve, mas incisiva. "Ratatouille" é previsível e linear, apesar de tentar parecer o contrário. O roteiro, que concorreu ao Oscar de melhor roteiro original, é falho (a solução para a comunicação entre o ratinho Remy e o ajudante Linguini é simplesmente desastrosa) e, tal qual um queijo suiço, cheio de buracos, além dos personagens, inclusive o ratinho protagonista, serem pouco cativantes (exceto, talvez, pelo crítico Anton Ego, que ganha muito com a voz de Peter O'Toole). Impossível falar o mesmo da adorável Marjane, de "Persepolis", assim como de seus pais e avó.

Enfim, são filmes completamente diferentes, que procuram atingir públicos distintos. Quase fico tentado a dizer que não dá para comparar. Mas dá sim, e "Persepolis" é bastante superior, pois muito mais atraente e inteligente do que "Ratatouille".

4 comentários:

Pedro disse...

Não vi nenhum dos dois, mas desde que vi anunciando esse Ratatouille não achei ele nem um pouco interessante, eu so iria ver mais pelas qualidades graficas ate porque achei a historia muito ruim de um rato que usa o humano meio que de marionete pra cozinha... esse Persepolis não tinha ouvido falar, mas pelo que você escreveu parece bem interessante.

Cla disse...

já disse e digo de novo! os filmes não devem ser comparados ! acho q as inteligencias pretendidas são diferentes rs...deu pra entender?

não vou dizer se ratatouille devia ou não ganhar o oscar pq eu não vi persepolis! porééém...ratatouille é fooooooooooofo demais = )

m disse...

Não vi ratatouille, mas adorei Persépolis, recomendo com convicção. A história é linda, delicada e engraçada. E você ainda aprende um pouquinho sobre o Irã!

Ticous disse...

Também não vi nenhum deles, mas eu acho que isso exemplifica a minha teoria sobre a estupidez ocidental com relação a desenhos.
Por aqui, se pensa o seguinte:
Desenho = Para criança.
Por isso Ratatouille, que é infinitamente mais fofinho e bonitnho, mesmo que tenha o modelo mais batido e a história mais rasa, cresce aos olhos do pessoal daqui.
É como os desenhos orientais pra adultos (não, não tô falando de Hentai - putaria em desenho), que vêm pra cá e nego leva o filho de 4 anos pro cinema pra ver.