quarta-feira, 20 de fevereiro de 2008

Um leitor e suas tentativas

Em minha última madrugada insone, sem nenhum romance para ler, retirei da estante “Memória de elefante”, livro de estréia do polêmico escritor português António Lobo Antunes. O livro – que acumulava poeira há quase seis meses aqui em casa – sem dúvida, gerava grandes expectativas, pois havia sido recomendado com certo entusiasmo por pessoas de confiável gosto literário.

Abro, pois, o livro. Desde a epígrafe uma coisa fica bem clara: o português de Portugal é, de fato, uma língua estrangeira. Passear pelas longas passagens de Lobo Antunes é como experimentar um idioma novo. E as passagens são de fato longas, muito longas. O escritor português praticamente não utiliza vírgulas, o que torna a leitura um pouco truncada, seus parágrafos ocupam páginas inteiras e alguns períodos parecem intermináveis e desconexos. Logo no primeiro parágrafo há um “papelucho imperativo e suplicante” (?). Apenas na primeira página a expressão “puta que pariu” aparece três vezes. No primeiro capítulo (pouco mais de 10 páginas), o autor consegue fazer referências a Delvaux, Mendel, Mozart, T.S. Eliot, Vermeer, ao filme Dr. Marbuse, dentre outros.

Penso seriamente em parar de ler o livro. O estilo não me agrada. Dou uma chance ao segundo capítulo. A primeira frase é a seguinte: “Quando é que eu me fudi?, perguntou-se o psiquiatra enquanto a Charlotte Brontë prosseguia impassível o seu discurso de Lewis Carrol grandioso”. Balanço a cabeça. Chego até o final do capítulo com uma opinião não muito diferente daquela que tinha antes. Mas me acostumo e me familiarizo um pouco mais com o estilo aventureiro, extremamente ousado e, porque não, barroco, de Lobo Antunes.

O relógio já marcava 5:30 da manhã e eu realmente precisava dormir. Hoje volto a explorar o livro, afinal, como o próprio escritor disse em entrevista, “ler um livro é tão ou mais difícil do que escrevê-lo”.

2 comentários:

Ticous disse...

Aposto que você leu esse livro pensando em sotaque português e buscando piadas.
Isto é um escândalo!

Eloqüência disse...

O saldo da leitura de hoje foi positivo ou vc continuou balan�ando a cabe�a?