segunda-feira, 24 de dezembro de 2007

Natal...

Existe coisa mais boba do que postar poesias de Natal no... Natal? Talvez postar poesias de Natal em uma época aleatória do ano, não sei. Mas, vá, lá, esse poema, assim como conhaque, me deixa comovido como o diabo.

Natal... Na província neva.
Nos lares aconchegados,
Um sentimento conserva
Os sentimentos passados.

Coração oposto ao mundo,
Como a família é verdade!
Meu pensamento é profundo,
’Stou só e sonho saudade.

E como é branca de graça
A paisagem que não sei,
Vista de trás da vidraça
Do lar que nunca terei!


(Fernando Pessoa, In Cancioneiro, 1928)

2 comentários:

Andre disse...

E além do mais, reparem, a poesia também não é exatamente sobre o Natal.

Ticous disse...

De fato, parece só ambientada no natal.
Mas não no NOSSO natal. Natal aqui não neva. Faz é um calor da porra, e quase sempre chove.
E as pessoas continuam com essa babaquice de fazer tudo nevado, papai noel vestido até as orelhas e tudo mais. Vai entender...