domingo, 7 de outubro de 2007

Plano de leituras

Após ler esse texto aqui do Paulo Polzonoff (aliás, para quem ainda não conhece o Polzonoff, leia aqui no Digestivo Cultural uma boa entrevista com ele) e refletir sobre as minhas futuras leituras, decidi que tenho que ler algumas coisas antes de mais nada, prioritariamente. Não volto ao mundo moderno (da Renascença para cá) sem antes dedicar um bom tempo aos gregos, latinos, à Bíblia e à Idade Média. Vou começar com o teatro grego: Ésquilo, Eurípides e Aristófanes (Sófocles eu já li). Acho que em outubro eu consigo ler o mais importante desses autores. Também pretendo dar uma estudada na poesia de Píndaro e na obra historiográfica de Heródoto. Depois, penso nos romanos. Paralelamente a essas leituras vou estudando a História da Literatura Ocidental, do Otto Maria Carpeaux (o primeiro dos oito livros – na minha edição da Alhambra – é dedicado justamente à “herança” grega e romana e ao mundo cristão), e, quando precisar, alguns livros e ensaios de especialistas nos autores ou no período.

E aí, alguém tem sugestões de leituras, de como organizar um plano de estudos, de livros sobre teatro e poseia grega?

É isso. Vou lá terminar, enfim, o Pai Goriot, do Balzac. O livro é ótimo, e o tempo absurdo que levei para lê-lo nada tem a ver com suas qualidades. O problema é do leitor aqui, claro. Amanhã começo Prometeu acorrentado, do Ésquilo.

3 comentários:

Paulo Polzonoff Jr disse...

André,

Como não encontrei seu email para contato, vou quebrar a regra e deixar um comentário.

Fico feliz com sua escolha. Espero que você seja bem sucedido. Mais do que eu, aliás, que vivo um ano complicado para leituras. Se precisar de ajuda, é só falar.

abs

m disse...

Unidos venceremos na militância ambiental pró-esquilos! Roedores, uni-vos! Por mais e melhores nozes! Mais árvores frondosas! We're squirrels and proud of it! Ain't no greek dude to stop us!

Ticous disse...

Ratifico minha sugestão: Leia o Almanacão de Férias da Turma da Mônica . É sempre uma leitura esclarecedora.
Agora é sério; leia alguma coisa do Terry Pratchett. Ele é genial. Provavelmente não te acrescentará nada, mas te divertirá bastante.